sábado, 30 de outubro de 2010



Para os apreciadores de uma boa cerveja
por Lucinha Gama - culinarista
Jornal Hoje em dia

Nos últimos 20 anos, o mercado de cervejas passou por uma transformação no Brasil. Os grandes fabricantes compraram as pequenas cervejarias em busca de maior penetração no mercado. Com isso, marcas tradicionais e regionais tiveram suas receitas modificadas, em busca de maior leveza e maior aceitação por parte dos consumidores, principalmente do público jovem. Desapareceram a variedade de estilos e sabores caracterísiticos antes presentes. o mercado passou a ser dominado pela cerveja do tipo pilsen, adaptada ao "paladar brasileiro", distante do sabor tradicional das originais européias.

Em 2002, apreciadores de boas cervejas descontes com esta realidade, fundaram em Blumenau, a Cervejaria Eisenbahn que nasceu com a proposta de trazer de volta a tradição, o sabor e a variedade do mercado brasileiro. Seus fundadores visitaram as melhores cervejarias do mundo, na Alemanha e na Bélgica e trocaram informações com os seus mestres cervejeiros. Trouxeram na bagagem a melhor matéria prima disponível na Europa e um mestre cervejeiro alemão com 30 anos de experiência, formado na mais conceituada universidade de cervejeiros do mundo a Weihenstephan.

A Eisenbahn produz hoje mais de 200 mil litros de cerveja/mês e vende em quase 20 estados brasileiros, além de exportar para os EUA e a Suíça. Está entre as maiores fábricas artesanais brasileiras, num mercado responsável por cerca de 4% do volume total de cervejas. A proposta principal é oferecer cervejas tradicionais, com receitas centenárias desenvolvidas para harmonizar com pratos bem elaborados, o que contribui para uma experiência gastronômica mais rica. As cervejas são produzidas segundo a Lei Alemã de Pureza, de 1516, que limita em quatro ingredientes utilizados na produção: água, lúpulo, malte (de cevada ou de trigo) e fermento.

Fonte: Caderno Mosaico Sabor do Jornal Hoje em dia 24.10.10. lucinhagama@terra.com.br

Um comentário:

GRANDE CERVEJEIRO disse...

Infelizmente como todos sabemos a microcervejaria blumenauense Eisenbahn foi vendida ao Grupo Schincariol tal como a Baden Baden e Devassa.
Todos os apreciadores de cervejas especiais sabem o caminho que a cerveja de Blumenau Eisenbahn esta tomando!!!!!
Espero que isso seja um alerta as nanocervejarias e microcervejarias, de não se dobrarem em frente as comerciais, e continuarem a produzir cervejas de qualidade superior, porque quem entende um pouco de cervejas especiais esta triste pelo caminho tomado pelas mesmas.
Tomara que com o lucro das vendas os Ex proprietários das vendidas recomecem outros empreendimentos de qualidade como ERAM AS VENDIDAS.
Ein Prosit !!!!

 
.