sexta-feira, 25 de junho de 2010

Pesquisa sobre consumo de cerveja: Resultado

Ao final de dez dias colhendo opiniões quantitativas sobre consumo de cervejas. Tabulamos a opinião de mais de 400 respondentes com margem de erro de 5,2% de erro.

O público majoritariamente masculino.
1. sexo


Faixa etária concentrada em pessoas entre 23 e 30 anos com formação universitária. Provavelmente pelo fato da pesquisa ter sido realizada apenas através da internet.

2. Faixa etária

3. Escolaridade


A frequência de consumo concentra-se nos finais de semana ou ocasionalmente. Preferencialmente em bares ou bares especializados. Observa-se que o consumo em casa é uma tendência estabelecida.

4. Frequência de consumo

5. Local de consumo


O primeiro contato com suas cervejas preferidas aconteceram em casas especializadas ou bares, o que mostra a importância do atendente (gerente, garçon, bier sommelier) do ponto de venda.

6. Local de descoberta da cerveja preferida


Mais de 90% dos respondentes ja experimentou cerveja artesanal, onde a grande maioria achou melhor ou muito melhor do que cervejas convencionais. Apontando o sabor como principal atributo dessa diferença.
Aceitação pela cerveja foi tão expressiva, que 95% deixariam de beber uma cerveja convencional para apreciar uma marca artesanal, destacando o sabor como fator principal para esta troca.

7. Experimentou cerveja artesanal

8. Comparando cerveja artesanal e convencional










9. Atributo preferido

10. Deixaria de beber convencional para degustar artesanal

11. Principal fator da troca


As marcas mais experimentadas são o trio de artesanais adquiridas pelo Grupo Schin. Onde Eisenbahn desponta como marca preferida.

Mesmo sendo a quinta marca mais experimentada a Colorado ganha posições e aparece como segunda colocada na preferência do público.

Wäls e Falke ultrapassam no quesito preferência do público a marca mineira mais conhecida, a Backer.

Lembrando que nos dois últimos gráficos o respondente poderia assinalar mais de uma marca.

*Em "Other" as marcas mais experimentadas ou preferidas foram Bamberg, Schornstein, Austria, algumas caseiras e muitas internacionais como Erdinger, Paulaner, Guinness, Franciskaner e Leffe. O que muitas vezes aponta a dificuldade de reconhecer uma marca como sendo artesanal ou simplesmente uma cerveja em estilo diferente de pilsen.

12. Marcas experimentadas

13. Marcas preferidas

3 comentários:

Sewald disse...

Excelente pesquisa, bem esclarecedora!

abração,
Leonardo Sewald
Acerva Gaúcha

Eduardo Tavares disse...

Boa pesquisa, apesar de não concordar 100%. Acho muito contestável a cervejaria Wäls ficar abaixo de outras que não tem nem de perto a mesma qualidade nas cervejas especiais. Não são ruins, somente não são melhores. Obrigado pela pesquisa, Eduardo Tavares.

AAugustoJr disse...

Ô Armando, muito bom o trabalho. Eis uma série de fatos relevantes para serem colocados na discussão em relação a tentaiva de monpólio da AMBEV, a vontade do povo de tomar cerveja de verdade, honesta.
Parabéns Velinho!
Ant°Augusto

 
.